Quando o assunto é investimento, as dúvidas são muitas, principalmente pela dificuldade de escolher qual seria a melhor forma de fazer o dinheiro render. Muitos apostam no mercado financeiro com ações. Outros, em imóveis. Mas existe também a possibilidade de comprar títulos do Tesouro Direto, e, claro, para os mais cautelosos, a boa e velha poupança. Porém, existe uma outra opção que vale a pena quando o investimento é de longo prazo: o consórcio.

     Nesse tipo de investimento, o consumidor compra uma carta de crédito, que faz parte de um grupo em que mais pessoas participam, com o objetivo de formar uma poupança. Os integrantes pagam parcelas mensais, e, todo mês, existe um sorteio em que alguém é contemplado e recebe a “carta de crédito”. Outra opção é oferecer um “lance” para antecipar as parcelas. O lance mais alto recebe o crédito.

Financiamento x Consórcio

     No consórcio, o consumidor não paga juros. Ele paga apenas a taxa administrativa que em, termos gerais, é menor do que um financimento.

Correção da Carta

      Uma das principais vantagens do consórcio é que ele pode durar anos e, mesmo assim, o valor da carta não é desvalorizado, mesmo com a inflação ou a desvalorização da moeda. O dinheiro é corrigido de acordo com os índices econômicos anualmente. A dica é que o consumidor esteja atento ao contrato para que essa informação esteja lá.

O valor do ativo não é flutuante

      Em outros investimentos, como a Bolsa de Valores, assume-se o risco de perder o dinheiro pela flutuação econômica, cenário-político ou situação da empresa que vende as ações. Isso não ocorre com quem investe em consórcio, que é um investimento de baixo risco, pelo fato de a carta não flutuar.

Não existe risco operacional

     O risco operacional está ligado a falhas ou fraudes. No caso do consórcio, existe o risco de a administradora ficar com o dinheiro e desaparecer com o valor arrecadado. Porém, o consumidor está protegido contra isso pelo Banco Central, que regula e fiscaliza as empresas administradoras de consórcio. Por isso, a dica é verificar se a instituição está ligada à Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC) e apresenta autorização para operar.

Poupança Programada

O consórcio é uma forma de se poupar dinheiro para que ele não seja usado em bens supérfluos. Com ele, é possível planejar a compra de um bem, seja carro, moto, imóvel ou viagem. Atualmente, existem vários tipos de consórcio para quem busca planejamento e segurança.

Custo adaptado para todos os bolsos

Existem investimentos que prometem um excelente retorno financeiro, porém, apresentam um custo alto, principalmente para quem está buscando algo de curto prazo. Já o consórcio é vantajoso, pois há cartas de crédito de diversos valores para todos os gostos e estilos.

Para finalizar, a vida realmente pede muitas coisas e você pode conseguir todas que desejar, basta investir do jeito certo. Ficou interessado? Mais detalhes em nosso site: www.consorcioservopa.com.br